Claudio!

É ao som de Hellacopters que o post de hoje do blog mais viajado do Brasil vai ser feito. Sim, nós sabemos que já faz alguns dias que não damos as caras por aqui, relaxamento nosso, mas chega de choro galera, estamos de volta. Para quem não sabe estamos em Claudio interior de Minas, na segunda-feira temos show em Belo Horizonte. Em quanto essa data não chega estamos tirando uma “folga” por aqui mesmo.

Quinta-feira pelas 10 horas da manhã saímos de São Paulo, com certa dificuldade tenho que admitir, nos perdemos em algumas ruas, o GPS tava meio doido, mas conseguimos com sucesso seguir tranqüilo na estrada. Fizemos uma parada pelo meio-dia num posto que não me lembro o nome e nem o local, mas fica aqui o registro dele. Seguimos estrada lá pelas 13:30 onde logo já estávamos no estado de Minas, para quem é fã do twitter e segue a Maquinados, ficou sabendo na hora mesmo. Mais algumas paradas tiveram que ser feitas até a hora da chegada em Claudio, lá pelas 19:15. Chegamos e fomos muito bem recepcionados pela Bruna e Rômulo – prima do Thomás e seu namorado – logo nos mostraram a casa da Léia – tia do Thomás – onde estamos hospedados até hoje.

Aqui em Claudio está rolando um rodeio, a festa da cidade, onde na quinta-feira fomos ver o show do Luan Santana e ontem o dos Titãs. Nunca tínhamos visto um rodeio de verdade, bem legal curtimos mesmo. Tiramos umas fotos mas não sei em que maquina ficou, mas no próximo post elas vão aparecer, fiquem ligados.
Vamos voltar a postar mais seguido agora…
Dudu Peiter

Tarde em Embu…

Eai galera, dando seqüência nas histórias “Maquinadas”, vou dar uma pequena narrada na nossa quarta-feira. Acordamos hoje pelas 11 da manhã com uma ligação do Beto Machado, que nos convidou a ir para Embu almoçar lá e depois ir para o Estúdio do Zito, negociar os dias e valores da nossa gravação.

Partimos do Jardim Paulista às 11:15h rumo a Embu das Artes como é conhecida a cidade de Embu. Chegando por lá fomos almoçar com o Beto no centro da cidade, conversamos sobre os primeiros dias de gravação. Por causa de um show marcado em Belo Horizonte no dia 02 de agosto no bar Major Lock, teremos que atrasar um pouco o inicio do trabalho.

Voltando para nossa tarde em Embu, conhecemos o Zito (dono do estúdio), uma grande figura percussionista de música erudita. Enquanto estávamos por lá o filho do Zito, Pedro, nos levou para um tour nas redondezas do estúdio. No caminho jogávamos pinha no lago para o cão (que não me lembro o nome) ir buscar, neste meio tempo que andávamos nosso amigo Thomás acabou pisando onde o cão havia depositado suas necessidades (hehehe) e assim seguimos a conhecer as dependências do amigo Zito.

Voltando ao trabalho acertamos os dias das gravações e ficamos com o Beto escutando alguns sons como: MGMT, THE KNACK, GENESIS, THE POLICE. Resolvemos também a data da gravação do nosso primeiro videoclipe, além de planejamentos futuros.

Pelas 20h retornamos ao Jardim Paulista pois antes deste horário fica complicado encarar o trânsito por aqui. Nessa hora já estávamos com o pensamento no jogo da noite Inter x São Paulo. Eu e o Dudu (Gremistas) só falávamos que o grande Fernandão, ídolo colorado, teria que fazer o “crime” na noite! Compramos algumas cervejas e se fomos para casa torcer para o tricolor paulista. Passados 45 minutos de jogo Thomas não agüentou a pressão e foi para a garagem olhar o jogo com o manobrista. Mas no final da segunda etapa, foi ele quem voltou sorridente pelo resultado do jogo.

E assim se foi mais um dia na capital Paulista. Amanhã cedo – para nós que não dormimos ainda – partiremos rumo a Claudio/MG.

Escrito degustando uma ceva bem gelada…

Abraço a todos, desculpe pela demora.

Duda Kuhn

Dia cinza em SP

Mais um dia cinzento aqui em São Paulo. O Isma precisou ir urgentemente para Venâncio, levei ele pelas 14h para Guarulhos pra pegar o vôo. O problema ocorrido não nos convém escrever aqui.

Depois que eu cheguei de Guarulhos fomos até uma padaria aqui ao lado do flat para conversar com o Juninho e com a Alessandra. Eles são da Real Comunicação (www.narealcomunicacao.com) e irão trabalhar com a nossa divulgação em rádio e TV, assim que o nosso clipe estiver pronto. Foi legal a conversa com eles, não nos conhecíamos ainda e foram super gentis, nos explicaram bastante coisas, o que deve ser feito logo e o deve ser feito a longo prazo.

Amanhã a idéia é ir até Embu com o Beto para resolver os dias de gravação para a semana que vem. Enquanto isso a gente fica no AP tentando compor coisas novas com essa inspiração de mais um dia cinzento em São Paulo.

Isma!! Força pra ti e pra família Barden aí no sul!! Abração!!

Thomás Lenz

Mano na Seleção, e Maquinados no Chimarrão!!

Boa noite a todos!

Eu não sei se é porque eu to escrevendo os últimos posts do blog, mas diminuiu bastante o número de acessos e comentários né? Pô galera assim vocês me deixam mal, mas vamos lá né, com mais um, vamos ser brasileiros e não desistir nunca. Falando em brasileiros, agora sim a nossa seleção tem um técnico decente, não desmerecendo os que passaram, mas sim pela boa fase do nosso amigo e conterrâneo Mano Menezes. Bá muito legal, nós todos assistimos pela internet toda a entrevista, a convocação do Mano. Estamos torcendo para que ele conquiste tudo que for possível com a “Canarinho”.

Mas agora botando em pauta a Maquinados. Bom hoje foi um dia tranqüilo, o que não deveria ser. Acordamos pelo meio dia daí fui fazer um arroz para o almoço, comemos junto com o feijão que Duda já tinha deixado pronto à noite. Tava bem bom o feijão do Duda (sem malícia pessoal, hahahaha). Logo depois dos almoço, Thomás e Isma saíram de Kombi e foram até a imobiliária para entregar uns papéis para aquela mulher tão conhecida nesse blog por palavrões com do tipo: Pu**, Va**, Cad*** e por ai vai. Parece que hoje não teve maiores reclamações da coitada. Thomás e Isma voltaram para casa e daí ficamos de bobeira, fizemos um chimarrão e olhamos a entrevista do Mano Menezes, estávamos esperando um ligação de Juninho e Alessandra, pessoal que vai trabalhar com a gente na parte de divulgação, não tivemos sucesso. Thomás acabou ligando para eles e marcando uma “conversa” para amanhã de tarde, bom vamos esperar até amanhã então.

Estamos agora todos de banho tomados e com sanduíches na barriga, vamos dar umas voltas pela redondeza mais tarde, isso se não chover porque o tempo ficou feio na tarde, veremos.

Acho que é isso, sem muitas delongas e nem muitas histórias pra contar, pois o dia não colaborou com a evolução do post de hoje, esperamos que amanhã seja diferente.

COMENTEEEMM!!!

Abraço, Dudu Peiter

Domingo é domingo, mermão!!!

 

Domingo dia 25 de julho de 2010, um domingo qualquer como todos os domingos de certa forma deprimentes da vida, para alguns mais por causa do seu time que tem o jogo ganho e deixam o adversário empatar, outros nem tanto pela vitória tranqüila do seu time em casa. Mas são coisas da vida né!?!?

Esquecendo as coisas ruins vamos falar do que aconteceu ontem à noite e hoje de dia. Ontem à noite para mim foi bem tranqüila, acabei ficando por casa mesmo, tentando gravar alguns violões de uma das músicas novas, mas não consegui obter o sucesso esperado.

Bom, os outros 3 Maquinados foram dar uma banda numa festa onde o Paulinho (amigo de Venâncio) conseguiu ingressos de graça pra eles. Grandes detalhes da festa não fiquei sabendo, mas quando voltaram lá pelas 3 e meia da manhã, começaram a contar sobre a noite. Disseram que o valor do ingresso (que eles estavam isentos, vale lembrar novamente) era de R$ 200,00, imagina o “naipe” da festa. Bom sendo R$ 200,00 o ingresso da para se imaginar que as bebidas não deviam ser baratas também não, ta ai a explicação da volta sóbria dos meus amigos. O único Maquinado que usufruiu de álcool, foi o Thomás, mas por ter tomado um banho de cerveja no meio da festa, hehehe. As histórias da festa foram até umas 5:25 da manhã, depois disso, hora do berço.

Pelas 13 horas foi que começou a “despertação” da galera, daí cada um se alimentou com o que achou na geladeira mesmo. Ficamos de bobeira pelo apê mesmo, daí fizemos um chimarrão, acompanhamos nossos devidos times pela internet (a parte deprê desse post pra mim) e lá pelas 15 para as 7 eu, Duda e Thomás fomos no mercado. O rancho foi feito com praticamente comida, bastante comida, pra não ter que ir no mercado novamente pelo menos por uma semana.

Agora estamos todos com o bucho cheio, pois acabamos de comer uma massa que Thomás preparou, que por sinal estava muito boa. Não sabemos se vamos fazer algo hoje, mas se algo acontecer, vocês ficarão sabendo no post de amanhã, ok?

Então acho que era isso, que todos tenham um bom finalzinho de domingo e uma ótima semana, fiquem ligados no blog que todo dia tem uma historia legal a ser contada.

Abraço, Dudu Peiter

Inferno!

Ontem a noite foi violenta! Fomos ao inferno, um bar na Rua Augusta. O show era do Landau mas a banda de abertura (On the Road) ofuscou a atração da noite – ao meu ver. A gente começou degustando uma vodka no AP mesmo e depois continuamos nessa no bar, chegamos meio mal em casa. Vale lembrar que eu e o Dudu tomamos banho gelado antes de sair, o chuveiro e algumas tomadas pararam de funcionar.

Hoje acabamos acordando bem tarde, às 14h e eu comecei arrumando o AP, porque final de semana não tem faxineira aqui no flat. A idéia pra hj era fazer algumas gravações aqui mesmo no flat, trouxemos alguns mics e uma pequena interface de áudio pra gente trabalhar em casa. Antes disso precisávamos pensar em algo para comer né, já que o almoço tinha passado e o jeito foi ir direto para a janta. O Duda e o Dudu foram ao mercado e eu fui ao banco pegar uma grana, quando cheguei comecei a arrumar o “estúdio” improvisado. Fechamos todo o AP e começamos a registrar alguns violões, depois algumas vozes. Fizemos pouco pois era hora de começar a preparar o rango e com bateção de panelas não ia dar pra gravar.

Depois da janta fui ao banho, desta vez quente. O seu Antônio veio resolver o problema elétrico, constatou que uma fase estava desligada. Banho tomado, blog atualizado me vou a noite. O Paulinho amigo nosso do sul que está trabalhando de modelo aqui em SP há algum tempo nos convidou para uma festa, vou lá dar uma conferida né, “ninguém ta livre”. Hehehe.

Abraço a todos!!

Comentem galera!!

Peçam Maquinados nas rádios mundo afora!!

Thomás Lenz

Composições e mais composições…

Mais um dia que se passou na capital Paulista e a Maquinados segue trabalhando em suas novas e antigas canções.

Hoje foi um dia bem tranqüilo, pelo menos na parte da manhã. Eu acordei pelas 10 e meia 11 horas e fiquei de bobeira pela internet mesmo (já que televisão e outro atrativo parecido a Maquinados ainda não possui na sua nova estadia né!?!?). Lá pelo meio dia deu pra ver a cara amassada dos outros 3 integrantes, que já logo deram jeito no almoço. Duda foi o cozinheiro do dia, mas acabou repetindo o cardápio, strogonoff .  É aproveitamos para dormir um pouco mais hoje de manha, já que ontem de noite tomamos umas e tentamos terminar uns deveres de casa propostos pelo Beto Machado, produtor que está nos ajudando nesse novo trabalho, deveres do tipo: arrumar letras, riffs, viradas das músicas novas. Ontem de noite mexendo na internet, também descobrimos coisas interessantes sobre a Maquinados, não sei até onde o álcool tem haver nisso, mas tudo bem. No YouTube achei um vídeo de certa forma bem engraçado de uma das nossas músicas, um certo indivíduo se declarando para a namorada atuando num “clipe” para Velha Canção e também outros dois vídeos feitos pelo Jornal Informativo, de reportagem de um show que fizemos em Lajeado no evento beneficente Pratas da Casa.

Outra coisa interessante foi que a “fã” Bianca Djasper nos mostrou pela a webcam uma revista chamada Radar onde tinha uma reportagem nossa, na verdade naquela altura nem sabíamos da existência dessa tal entrevista, porem agora a pouco o Thomás recordou o “incidente”. A tal matéria está anexada nesse post, então confiram!

Continuando a sexta-feira dos Maquinados, acabamos almoçando pelas 13:30 e ficamos de bobeira no flat até umas 14:30, quando seguimos até o estúdio Positive Records, na famosa rua Augusta. Lá tínhamos marcado ensaio juntamente com o Beto, onde veríamos como estava indo o processo das músicas novas e já saberíamos se o tema de casa estava certo.  Chegando no estúdio as 15 horas demos uma passada numa das músicas até a hora do Beto chegar.  Ficamos até umas 19:30 e tudo correu bem, as canções estão chegando nos seus “finales”, mas ainda acho que teremos que compor mais umas duas ou três músicas para ter um leque mais vasto na hora de escolher as ultimas do cd.

O dia de sexta-feira já foi, agora é esperar a noite! Vamos dar umas voltas por São Paulo, ver se encontramos bares rock por ai. Amanhã postaremos algo da noite de hoje e do dia de amanhã, então fiquem ligados!

Imitando o Isma, post escrito ao som de John Mayer! Hehehe

Abraço, Dudu Peiter