Encerrando as gravações

Terça-feira em São Paulo, umidade do ar abaixo dos 20%, tempo seco.Mas é isso ai! Daqui a mais ou menos 10 horas vamos  terminar a mixagem da última música, como falta só essa ainda certamente hoje será o ultimo dia da gravação.Provavelmente  vai rolar um churrasco a moda gaúcha para comemorar o sucesso da captação das novas músicas, mas só se o Zito voltar a tempo, senão deixamos pra outra hora. Bom de novidades por aqui temos essa de que finalmente estamos terminando os trabalhos aqui pelo estúdio e estamos com algumas visitas marcadas pra essa semana pra acha uma nova moradia pra nós.

No domingo a noite saímos com a nossa amiga e conterrânea Marisa e mais a Tita que é amiga dela, estavam passando por SP pra renovar  os visto pra ir sem stress pra terra do Tio Sam. Marcamos para nos encontrar  numa pizzaria na frente do hotel onde elas estavam hospedadas que fica a 5 quadras do nosso flat, ai tomamos uns chopps, conversamos, rimos e passeamos um pouco pelas redondezas e é claro q tiramos umas fotos pra registrar esse momento né mas as fotos foram com a máquina da Marisa e assim que ela nos repassar a foto postaremos aqui.

Nessa semana que passou o Thomas e o Dudu vinham todo dia depois do meio dia para o estúdio e ficavam até pela 1 da manhã e eu e o Duda ficávamos em SP, aproveitamos para conhecer o estádio PACAEMBU, 3 shoppings, e até fomos a um jogo na quarta no Morumbi ver SÃO PAULO X VASCO, tudo no expresso canela, cansativo mas ao meu ver o melhor jeito para conhecer a redondeza.

Ontem o Thomas e o Duda foram assistir o show do trombonista Bocato e Jam Suburbana, voltaram na madruga dizendo q foi uma das melhores bandas q já viram tocar, mas isso deixo pra eles escreverem sobre isso em outro post pq eu nao vi, portanto não posso opinar, sai com o Dudu para comer alguma coisa perto de casa só.

Desculpas pela demora de posts mas estávamos muito envolvidos com as gravações e algumas outras coisas.Percebi q ultrapassamos as 11 mil visitas ao nosso blog!O pessoal gosto mesmo de ler a vida maquinada na cidade grande..hehehe

Aguardem q estão pintando datas no sul!Assim q tivermos definidas divulgaremos!!

 Peçam MAQUINADOS nas rádios!!

COMENTEM!

 Isma Pádua

Quase lá…

“Já faz um tempo, tempo faz” que não postamos aqui, mas voltamos a rotina e falando nisso, a rotina dessa semana foi o ir e vir de São Paulo a Embu. Eu e o Thomás estamos desde segunda-feira vindo para o estúdio com o Beto para acabar as vozes e alegorias para enfim começar as mixagens. Para variar houveram mudanças e graças a Deus foram mudanças que melhoraram as músicas, está sendo um trabalho bem minucioso para que tudo fique perfeito. Hoje chegamos aqui pelas 13:00 e logo fomos gravar as vozes da última música, provavelmente intitulada como “Inventar o Amor“. Terminamos as vozes lá pelas 6 horas, desde lá Beto e Thomás estão a procura de alguns timbres e arranjos de teclados para as músicas restantes, mas pelo que parece não estão tendo muito sucesso não. 

Abaixo um vídeo do Thomás gravando aquela tal música simpática, confiram!

 Abraços, Dudu Peiter

Domingão

Hoje foi um dia bem calmo pra nós aqui em São Paulo. Acordamos tarde, pra variar, e começamos o almoço. E que almoço! Tínhamos uma costelinha de porco na geladeira, temperamos e a colocamos no forno. Logo em seguida as batatas foram pra panela. Fizemos uma salada de batata com ovos da colônia que o meu tio tinha dado pra nós lá em minas. Somando com o arroz, o prato estava pronto.

Eu não acordei muito bem hoje, ontem eu, o Isma e o Duda fomos até a rua Augusta e tomamos umas a mais. Minha cabeça me incomodou pela manhã! Depois do almoço a gente foi dar uma volta, passamos pela Oscar Freire e vimos que tinha uma grande movimentação de pessoas, resolvemos passar pra ver. Tinha muita gente mesmo! A rua estava fechada e tinha músicos tocando música clássica. Muito legal! Sempre em trios, hora trombones, hora somando oboé, fagote e trompa, muito bonito. Depois que começou a escurecer, a rua ficou ainda mais bonita, eles fizeram uma iluminação especial. Estava bem legal mesmo, mas eu não sei o que se passava ali, acho q era uma promoção da Citroen, sei lá.

De volta para o flat resolvi passar na padaria, comprar uns pães para um lanche na noite. Na chegada os guris já me esperavam com um chimarrão e agora estou aqui escrevendo para vocês. Um ótimo fim de domingo para todos!

Thomás Lenz

Teclas e Vozes!!!

Um dia ficou em branco aqui no blog dos Maquinados, certamente por preguiça dos próprios, mas hoje vou contar tudo o que deveria ter sido contado ontem. Ontem, sexta-feira dia 20 de setembro de 2010, era pra ter começado cedo, mas por alguns imprevistos com o Beto, ele acabou chegando só a tarde no estúdio, então fomos primeiro p/ Embu almoçar – Eu, Thomás e Beto – e Duda e o Isma acabaram ficando no estúdio e almoçando por lá mesmo. Depois 1 hora e pouco já estávamos no estúdio para começar as gravações. Já estávamos com uma das musicas pronta então era a hora de partir para a próxima, Thomás começou a criação de teclas para o segundo som, que era justo aquela que comentei em um dos posts atrás ser uma das mais simpáticas para mim. O que não seria fácil e rápido para ser gravado , na verdade não foi mesmo, hehehe, depois de algumas horas até achar o timbre perfeito e a perfeita linha de teclado, concluímos as teclas. Logo depois foi a vez das vozes, então a bronca ainda estava com o Thomás, mudamos o jeito de cantar o refrão, por uma idéia de Beto. Eu fiz a minha parte também fazendo os backings dela, mas acho que teremos que gravar ela novamente por não ter certeza de como ela vai ficar. O último dia de gravação da semana acabou pelas 10 horas da noite, como não iríamos gravar no final de semana, arrumamos nossas coisa no estúdio e pegamos estrada de volta p/ São Paulo. Por aqui logo fomos no mercado comprar a janta, e daí sim chegamos no flat. Nada de mais especial foi feito ontem, vamos esperar por hoje. Por hoje é isso!

Abraço, Dudu Peiter

Vozes!

Finalmente chegamos nas vozes! Depois de gravar os teclados partimos para as vozes. Este será o protocolo para amanhã. Gravar teclado e logo em seguida cantar, musica por musica.

Eu trouxe de Venâncio um teclado que eu tinha acabado de comprar, na verdade é um controlador midi. Ele não tem som nenhum registrado, ele controla os timbres do computador. É muito legal pois a gente acaba com uma infinidade de timbres. Confesso que o que gravei não foi lá grande coisa, mas deu uma base para a música, e acabou ficando show! Quase imperceptível, mas tirando-o, a gente percebe a diferença.

Era hora de partir para as vozes. Eu estava ansioso por isso!  Montamos o Neumann U87 – um baita microfone! Clássico! Eu nunca tinha gravado com um desses. Nós temos um Neumann no nosso estúdio, mas não é do mesmo calibre. Eu nunca tinha reparado nas diferenças de execução de um microfone para o outro, mas hoje reparei que foi diferente de gravar. Talvez até seja pela acústica da sala, ou pelo preciosismo do Beto, ou então, eu não estava cantando bem. Hehehehe. A musica que gravamos hoje tem uma grande participação do Dudu nos vocais. Ele não se limita apenas nos backings. A gente faz uma troca, hora eu canto a voz principal, hora ele. Acho que ficou bem legal!  

Por hoje foi isso. Não fotografamos muito a seção, mas sobrou algo. Na foto eu não estou catando, estou fazendo um pequeno aquecimento. Vídeos eu não sei se faremos das gravações de voz, pois acho que estaremos entregando o jogo. Heheh.

Saudações coloradas a todos os bicampeões da America! Vamo Vamo Inter!

Thomas Lenz

  

Sem Sal

Terça-feira sem sal aqui no Embú, tudo o que mencionei ontem do que iríamos fazer hoje, não foi feito de verdade, o combinado era de acordarmos pelas 10 e meia e ligar para o pessoal do Videoclipe, mas o celular do Thomás que estava com o despertador programado acabou a bateria no meio da noite. Então acordamos já era 11:30 deu tempo de avisar o Zito para que o almoço de hoje ocorresse no horário que costuma ser no mundo real, hehehe. No meio do almoço Zito nos comunicou que o Beto ligara e queria um retorno nosso, foi isso que o Thomás fez. Beto queria combinar algo sobre a reunião com o pessoal do clipe. Maiores informações não vou contar aqui. Hehehe! Logo depois do almoço decidimos ir à cidade de Embú para pagar umas contas do nosso flat em São Paulo e também ir no mercado comprar o rancho da semana. Rancho feito, voltamos para o estúdio, pro nosso chalezinho, fizemos um chimarrão e ficamos olhando TV e conversando, nada de mais para uma terça-feira sem sal!

Abaixo algumas fotos “nada à ver” que tiramos nesses dias todos de gravação. E desculpa ai pessoal pela falta de assunto no post de hoje, mas amanhã certamente vai ser mais “assuntoso”!

Abraço, Dudu Peiter

 

Continuando nas seis cordas….

Hoje, segunda-feira dia 16 de agosto de 2010, já fechamos uma semana de hospedagem e gravações aqui no estúdio do Zito, estamos muito felizes pela parceria que fizemos aqui, principalmente com o Zito, um percussionista de música erudita contemporânea gente fina pra caralho, que no momento está assistindo um concerto em São Paulo de uma orquestra de Hong Kong, na qual ele alugou seus equipamentos. Lá pelas 12:30 ele volta pra casa e certamente vai aparecer aqui no chalézinho pra conversar com agente, como fez a semana toda. Gente fina mesmo, só temos é que agradecer a todo o tratamento vip que ele tem dado pra nós. Mas indo ao assunto gravações, hoje eu e Thomás voltamos a luta com os instrumentos de 6 cordas. Primeiro terminamos uma das músicas que pra mim é uma das mais chatas dessa nova leva, hehehe, não pela música em si, mas sim pelo arranjo que eu mesmo fiz, irônico isso não?? Hahaha! Eu e o cabeludo começamos cedo a gravar, lá pelas 11 horas já estávamos revendo os arranjos da tal música chata, já que o Beto se atrasou e só chegaria mais tarde. Bom ficamos mais um bom tempo em cima dessa tal música gravando e “desgravando” riffs, solos, floreios, alegorias e tudo mais o que se possa imaginar,deu tempo pra almoçar e depois ficar mais 1 hora até terminar a música. Graças a Deus ela estava praticamente pronta  na parte das 6 cordas, e então fomos logo para a próxima música que pra mim está ficando uma das melhores, tinha medo dela, pois ela mudou muito da original que eu e o Thomás compomos a algum tempo atrás aqui em São Paulo mesmo, na nossa vinda para a mix. Ela teve um looping de bateria, trocamos umas guitarras por violões e arranjo do baixo também mudou, é de se estranhar mesmo né com tanta mudança. Mas hoje com as cordas todas gravadas deu pra ter uma noção e um carinho maior por ela, curti mesmo da nova versão tem tudo pra ser um hit. Já faz um tempinho que já paramos com as gravações, e acredito que amanhã não terá, pois o Beto não vai poder vir por compromissos familiares pelo que eu entendi, vamos aproveitar para ir pra São Paulo conversar com o Cacá sobre o nosso clipe.

Sem mais assuntos e novidades lembrados pela minha cabeça, acho que fico por aqui nesse post, abaixo um vídeo de algumas tentativas minhas da gravação da música hit!

Comentários são bem vindos sempre aqui pessoal, então não fiquem com medo não, borá comentar!

Abraço, Dudu Peiter